AVISO: Você deve habilitar Javascript no seu navegador para ver este conteúdo corretamente.

Imagem de fundo da barra do MPF

Ir para o conteúdo. | | Ir para a navegação

Logo da PRRJ
 
Imagem do logo da PRRJ
Imagem do logo do Youtube | Imagem do logo do twitter | Imagem do logo do rss
Você está aqui: Página Inicial FrontPage Notícias MPF quer remédio para câncer no Hospital Antônio Pedro
Ações do documento

MPF quer remédio para câncer no Hospital Antônio Pedro

publicado em 04/06/2007
Hospital da UFF não tem previsão para recebimento de medicamento

O Ministério Público Federal (MPF) em Niterói entrou na Justiça com ação civil pública contra a Universidade Federal Fluminense para que o Hospital Universitário Antônio Pedro forneça gratuitamente um medicamento para o tratamento quimioterápico de câncer, a Adriblastina 50mg.

A ação, com pedido de liminar, quer garantir o fornecimento regular do remédio aos pacientes que precisam, em quantidade compatível com a prescrição médica. O procurador da República Wanderley Dantas, autor da ação, pede ainda a cobrança de uma multa diária de R$ 10 mil se a sentença não for cumprida. A ação, que tramita na Vara Federal de Niterói, foi motivada pela queixa de uma paciente portadora do câncer de mama, que fez uma representação no MPF no último dia 11. Em tratamento de quimioterapia e sem recursos para obter o remédio, essa paciente teve a terceira aplicação recentemente desmarcada porque o hospital da UFF não tem o medicamento e não prevê seu recebimento.

A segunda aplicação, feita em abril, dependeu de empréstimos de familiares da paciente, que necessita de seis a oito aplicações. Antes de recorrer ao MPF, ela tentou inúmeras vezes obter o medicamento junto ao hospital. Segundo a ação, o medicamento Adriblastina é um antibiótico antiblástico, que age impedindo a multiplicação e as funções das células tumorais.

A iniciativa é relativa não só porque o câncer de mama é o que mais causa a morte entre as mulheres, mas porque o Hospital Universitário Antônio Pedro atende aos mais de 1,7 milhão de moradores de Niterói, São Gonçalo, Itaboraí e Maricá, entre outras cidades.

registrado em:
Menu