AVISO: Você deve habilitar Javascript no seu navegador para ver este conteúdo corretamente.

Imagem de fundo da barra do MPF

Ir para o conteúdo. | | Ir para a navegação

Logo da PRRJ
 
Imagem do logo da PRRJ
Imagem do logo do Youtube | Imagem do logo do twitter | Imagem do logo do rss
Você está aqui: Página Inicial FrontPage Notícias MPF/RJ recomenda a inclusão da educação indígena nos planos de educação
Ações do documento

MPF/RJ recomenda a inclusão da educação indígena nos planos de educação

publicado em 22/06/2015
Estado e municípios de Angra dos Reis e Paraty tem até a próxima quarta- feira (24) para atender a recomendação

O Ministério Público Federal em Angra dos Reis (RJ) recomendou ao Estado do Rio de Janeiro e aos municípios de Angra dos Reis e Paraty a inclusão da educação escolar indígena e das populações tradicionais e a efetiva e ampla participação das comunidades no processo de elaboração do Plano Estadual e dos Planos Municipais de Educação dos respectivos entes, bem como na definição de prioridades, de estratégias e de gestão compartilhada permanente da política educacional.

 

Tanto o plano estadual de educação, quanto os dos municípios de Angra dos Reis e Paraty deverão ser elaborados até o dia 24 de junho, e os entes devem buscar o apoio do Ministério da Educação (MEC), por meio do SASE e da SECADI.

 

A medida visa a garantir o respeito às peculiaridades da educação indígena e de populações tradicionais e sua adequação às metas nacionalmente estabelecidas.

 

O MPF deverá ser informado sobre a data e o local da realização das consultas públicas no decorrer do processo de elaboração dos Planos de Educação, e sobre a efetiva participação da sociedade civil, em especial, das entidades representativas das comunidades indígenas e populações tradicionais, no processo. O MPF também fixa o prazo de 10 dias úteis, contados a partir do recebimento, para a prestação das informações sobre o acatamento ou não das medidas recomendadas, e esclarecimentos quanto ao andamento da elaboração dos Planos de Educação.

 

“Não se pode mais admitir a negligência no trato da educação indígena. A recomendação é um alerta para que os gestores para cumpram a lei e os comandos constitucionais, muitas vezes esquecidos”, afirma o procurador da República, Felipe Bogado.

 

Veja aqui a recomendação sobre o Plano Estadual de Educação.

Veja aqui a recomendação sobre o Plano Municipal de Educação.

 

Assessoria de Comunicação Social

Procuradoria da República no Estado do Rio de Janeiro

Tels.: (21) 3971-9488/9460

www.prrj.mpf.mp.br

MPF investiga construção de aeródromo no Norte Fluminense

registrado em:
Menu